“A unidade dos cristãos no mundo só vai acontecer quando passar pela mãe de Deus”, diz Dom Alberto

Na Santa Missa desta sexta-feira (30), na Festa do Jubileu de Ouro, Dom Alberto Taveira, assessor eclesiástico da Renovação Carismática no Brasil, fez uma intenção especial: “Queremos pedir que Nossa Senhora, mãe da Igreja, difunda por toda a terra a efusão do Espírito Santo”. Sua intenção na celebração voltou-se para o evangelho da visitação de Nossa Senhora a sua prima Isabel e impulsionou os carismáticos a um momento mariano.

Em sua homilia, o Bispo destacou a participação e importância de Maria para a Igreja e para a realidade dos dias atuais. Segundo ele, a vida em missão de Nossa Senhora, que peregrinou por vários lugares ainda com Jesus no ventre, faz refletir a persistência ao chamado. “Cada um de nós tem a memória da sua terra, dos espaços por onde passou, lembranças bonitas e nem tão bonitas. Maria foi chamada a diversos lugares também, e pode expressar a sua fé. Ela recebeu diversos títulos por onde passou e continua a receber. A igreja não se cansará em atribuir títulos a Nossa Senhora a partir das experiências espirituais”, ressaltou Dom Alberto.

A partir disso, Dom Alberto salientou os diversos momentos em que Nossa Senhora esteve ao lado de seu filho Jesus ao longo de sua história na terra, fazendo uma ligação com a missão e compromisso assumido por Maria. “Nossa Senhora respondeu em nosso nome. O seu sim, mudou a história. Ela foi a única testemunha que esteve em três acontecimentos fundamentais – anunciação e encarnação do verbo, a cruz – quando Jesus tem o seu lado aberto, ali está Maria, mãe da igreja, e a humanidade encontrou sua mãe. Terceiro acontecimento: Maria no Pentecostes. Não dá para separar mais a humanidade da divindade. Maria é mãe de Deus”, completou.

O assessor eclesiástico da RCC ressaltou, ainda, o vínculo dos carismáticos com Maria e a importância de estarem em sintonia. Entusiasmou dizendo que “a unidade dos cristãos no mundo só vai acontecer quando passar pela mãe de Deus”. Dom Alberto provocou vocações e reconheceu, em sua opinião, que a RCC é uma das principais fontes de vocações para a Igreja. “A RCC é fonte de vocação por causa do amor de Deus, da conversão, do querigma”, finalizou.

A Celebração encerrou com um momento de renovação da Consagração à Nossa Senhora, relembrando a consagração realizada em no Jubileu de Ouro comemorado em Roma.

Oração

Maria, Mãe de Nazaré, o Espírito cobriu tua vida e tua alma e fez vir ao mundo o Verbo feito carne. Nós te agradecemos pelo teu sim, e te pedimos que a corrente de graças da Renovação Carismática, em todas as suas expressões, abra seu coração para que o Espírito venha sobre nós. Ensina-nos a rezar. 

Maria, que foste às alturas das montanhas de Judá para amar e para servir, Maria da caridade, Maria do Magnificat, dá-nos a graça do louvor.

Maria de Belém, dá-nos a graça para que nasça e renasça Jesus em nossos grupos e em nossas comunidades. 

Maria da apresentação no templo, nós te pedimos para acolher o ministério da Cruz e da espada que vem sobre nós, para sabermos que Jesus é sinal de contradição. Este anúncio não nos leve ao medo mas a coragem, com a disposição da fidelidade. 

Maria de Nazaré, que guardaste todas as coisas e as meditaste no teu coração, pede ao Senhor a graça para que todos saibamos guardar todas as coisas, especialmente a vida cotidiana, na simplicidade de nossos grupos e nossas comunidades. 

Maria de Caná, que ensinaste a colocar em prática as palavras de Jesus, dá-nos a graça de ter a Bíblia no coração e nas mãos, queremos levar-te para junto do que é nosso.

Maria da Ressurreição, Maria de Pentecostes, aqui é nosso lugar! Aqui nos sentimos em casa, em tua casa. Encontramos nosso lugar na Igreja na dimensão mariana e carismática. Faz-nos fiéis em todas as expressões da corrente de graças da renovação carismática católica. Maria, Mãe da Misericórdia, Maria Mãe da Igreja, Maria de Pentecoste, roga por nós!

Informações: RCC BRASIL